sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Livros Olímpicos Olimpismo no Brasil: Medalhas e classificações - Sexta em dobro

O livro Olimpismo no Brasil: Medalhas e classificações, de Aristides Almeida e Henrique Nicolini é um livro simples, com o lay-out não muito chamativo, mas tem um atrativo muito interessante: Não consta apenas com os medalhistas brasileiras e sim mostra, a cada olimpíada, os atletas de nosso país que ficou entre os 10 melhores de sua categoria.

C0m isso, os autores demonstram que, para notar o desenvolvimento no esporte no Brasil não precisa focar apenas as medalhas e sim o número de atletas e modalidades que estiveram em finais olímpicas, o que demonstra exatamente como anda o esporte no país. A medalha é um honra, todos nós torcemos e as queremos, mas não indica se o segmento esportivo do país está bom ou ruim. Bas ver que Etiópia, Quênia e Jamaica, que só tem tradição em atletismo, e ainda assim em algumas provas apenas, e mesmo assim terminaram Pequim na frente do Brasil no quadro de medalhas.

Infelizmente, notei um erro neste livro. E só consegui notar esse pois vivi os Jogos de 2000 intensamente, assistindo cada prova e cada participação do Brasil. Na obra, está indicado que Roger Caumo ficou em oitavo lugar na canoagem na edição olímpica de Sydney, o que está equivocado, pois ele foi o último. Isso, exatamente o último dentre os 30 competidores, não se classificando para as semi finais, que reunia os 18 melhores.

Acredito que a oitava posição indicada no livro foi escrita pois nosso atleta ficou na oitava posição em sua série eliminatória. Posteriormente, fui ver que este erro já é redundante na literatura esportiva brasileira. Nos livros do COB, “Sonho e Conquista: o Brasil nos Jogos Olímpicos do Século XX, e no especial sobre os Jogos Olímpicos de 2000, consta essa oitava posição.
Ou seja, um erro que está ocorrendo em todos os livros e dificilmente será concertado, pois não há quem o corrija. Infelizmente

Porém, apesar deste erro, o livro tem uma idéia excelente, que é o de homenagear todos os brasileiros que ficaram entre os 10 primeiros na história olímpica. E, ainda me deu a idéia, de iniciar um especial contando a história de todos os quartos lugares brasileiros na história do maior evento poliesportivo da terra.

3 comentários:

  1. É isso aí, você tem razão, Guilherme. O Roger Caumo chegou em oitavo (último) na primeira largada eliminatória do K1 (1000m)no dia 26 de setembro de 2000. O tempo dele foi o penúltimo (30º) dentre todos os participantes. Quem ficou em oitavo na final foi o italiano J. Majocchi. Abs e parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  2. Como faço para adquirir esse livro?

    ResponderExcluir
  3. Lucius, nas melhores livrarias do país. Você mora onde?

    Aliás, queria seu e-mail para entrar em contato com você pois vejo que costuma comentar bAStante no blog
    Abraços

    ResponderExcluir