terça-feira, 31 de julho de 2012

Resumo 4º dia

Mais um dia com mais baixos do que altos para o Brasil. A grande decepção, claro, ficou por conta de Leandro Guilheiro, que ficou em sétimo lugar no judô.  Na natação, Cielo foi para final com o quinto tempo, enquanto Joanna e Henrique não foram nem para as semifinais e Tales parou por ali.

Acho que o que faltou para Leandro Guilheiro foi ritmo de luta, fez apenas uma competição esse ano, um pan-americano que ele estava bem acima de outros. Mas, um pan-americano em que foi campeão, no qual Travis participou. O americano foi o algoz de Guilheiro hoje aqui em Londres. Depois, parecia totalmente desmotivado para tentar o bronze.

Já Mariana Silva, perdeu na estreia para a chinesa que acabaria com a medalha de prata. Não tinha muito o que fazer.
Na natação, Cielo conseguiu a vaga na final com  o quinto tempo nos 100m livre. Uma prova que muito embolada, em que cada uma hora aparece um rival forte a mais.  Já Tales foi a boa surpresa de hoje, foi semifinalista mas ficou na nona posição. Henrique decepcionou e nem na semi chegou, assim como Joanna Maranhão.

Na vela, Robert Scheidt e Bruno Prada foram regulares, venceram uma regata inclusive, mas seguem em segundo no geral, atrás dos britânicos. Eles descartam um décimo primeiro lugar enquanto os brasileiros um nono. Isso pode ser bom. Na finn, João Zarif segue no pelotão intermediário, o mesmo acontecendo com Adriana Kostiw na laser. Bruno Fontes, que tinha começado bem ontem, também está no meio do bloco. Bimba e Patricia estrearam na RS:x mas não estão entre os primeiros também.
No tiro com arco, Daniel Xavier começou bem, chegou a abrir dois a zero no confronto contra o polonês e chegou a ter dois pontos de vantagem no terceiro set. Porém, tirou uma sete, deixou o polonês abrir e daí não teve mais jeito. 7 a 3 para o polonês e  o brasileiro eliminado da competição.

Na esgrima, Guilherme Toldo fez o que dele se esperava. Venceu o primeiro confronto contra o marroquinho, chegou a segunda rodada, mas acabou derrotado pelo americano número quatro do mundo na segunda rodada, sem maiores problemas.
No basquete, uma vitória muito suada. Muito mais suada que o esperado, contra a Grã Bretanha, que liderou boa parte do jogo.  Já o futebol feminino, que jogava pelo empate pela primeira posição no grupo, perdeu para as donas da casa, num jogo horrível que culminou com a perda da primeira posição da chave. Agora, o adversário é o Japão. O vôlei masculino deu um chocolate na Rússia, 3x0.

Nas areias, as duplas brasileiras continuam invictas. Hoje, Emanuel e Alison venceram, assim como Maria Elisa e Talita. As brasileiras, aliás, passaram um sufoco danado contra as alemãs, sétima do ranking mundial, mas garantiram outra vitória.
hipismo CCE, a equipe como um todo melhorou um pouco com relação a Atenas e ficou em nono. Ainda não repetiu a sexta posição de Sydney, mas melhorou com relação a Atenas e Pequim. No individual, porém, ninguém chegou às finais ,que são aquelas em que os 25 melhores conjuntos fazer uma segunda passagem.

O remo brasileiro segue ruim. Mais uma vez ,a quarta seguida, ninguém fica entre os 12 melhores. Kyssia e Nocetti terminaram em sexto suas baterias e foram para as semifinais C e D, aquelas que decidem posições a partir da 13ª colocação. O mesmo aconteceu com Fabiana e Luana, que participaram da repescagem hoje, ficando na quinta posição.

Por fim, o tênis. Bruno Soares e Marcelo Melo jogaram durante mais de três horas com os tchecos  Berdych e Stapanek, salvaram muitos matches points e a partida foi paralisada com 18 a 18 no terceiro set, que não tem tie breake.

Outros pitacos
Na canoagem slalom, Estanguet levou a medalha de ouro com pouco mais de um segundo de frente para Tasiadis. O eslovaco Martikan foi bronze.

Os saltos ornamentais tiveram mais um ouro para a China, na plataforma sincronizada feminina. A prata foi para o México e o bronze para o Canadá, mostrando que, ao menos nos saltos ornamentais, os Jogos Pan-Americanos estão fortes, já que os dois países levam times completos para a competição.
Na natação, podem falar o que quiser do Phelps, mas ele se tornou hoje o maior medalhista olímpico da história. Perdeu na batida de mão a prova dos 200m borboleta e foi campeão com o revezamento 4x200. Chegou a 19 medalhas na história. Nos 200m medley, a tal da chinesa Ye continua dando um show e foi medalha de ouro.

No hipismo CCE, uma bela medalha de ouro para Alemanha, que mesmo antes do último conjunto entrar já havia  garantido o título.

No judô, o sul-coreano Kim conseguiu mostrar o favoritismo e levar a medalha de ouro na categoria até 81kg, vencendo na final o então atual campeão olímpico.
Na esgrima, outro ouro da China, com Sheng Lei, que venceu a final por 15 a 13, diante do egípcio Alaaeldin Abouelkassem no florete.

Com 148 pontos em 150 possíveis, Vincet Hanckok levou o ouro no skeet masculino.  Prata para Dinamarca e bronze para o Qatar, com Al Attiya, que terminou com 144 pontos.
Siga o blog no twitter: @brasilemlondres

Nenhum comentário:

Postar um comentário